Life and Style

Life And Style - Luxury Marketing & Consulting
Cadastro denewsletter
As matériasmais lidas
@marcelolifeandstyle

10

09

Galeria Casa 7 no Art Rua 2015

Categorias: Cultura

art rua

ARTE invade o Rio de Janeiro neste mês de Setembro… em meio `a efervência de negócios criativos que animam a cidade, a ART RUA é o segmento da feira que apresenta galerias de arte urbana com trabalhos inéditos e acessíveis de artistas da cena contemporânea brasileira.

A galeria de arte Casa 7 começa suas atividades no ArtRua, feira de arte urbana ofi- cial da Semana de Arte do Rio de Janeiro, que chega ao seu quinto ano ocupando mais uma vez o Centro Cultural Ação da Cidadania, na região portuária do Rio. O evento ocorre paralelamente ao ArtRio e vai reunir, em um único espaço, arte, música e gastronomia da melhor quali- dade, com entrada franca, entre os dias 10 e 13 de setembro.

O nome Casa 7 faz referência à casinha de artes da Vila dos Diretórios da PUC-Rio, que, desde a década de 80 até os dias de hoje, reúne estudantes de belas artes, design e outros cursos para trocar ideias, produzir arte e celebrar a vida.

galeria casa 7

A proposta da Galeria Casa 7 é acolher artistas/amigos ou amigos/artistas e aman- tes da arte. Mostrar que é acessível, pos- sível e viável encontrar aquilo que é belo, aos olhos de quem vê. Nela, os artistas encontraram novas alternativas de expor, compor, mostrar e vender a arte que en- canta e que, ao contrário do que muitos pensam, qualquer um pode levar para casa.

Neste início, 7 artistas expõem suas obras trazendo pinturas, fotos, impressões, serigrafias, esculturas, entre outras. São eles: André Cortes, Cadu Lacerda, Doria, Marcella Araujo, Marcelo Gemmal, Mar- cio Paes e Rafael Garcia. E não para por aí. A proposta é continuar trazendo novos artistas. Afinal, a Casa 7 sempre foi um local onde todos encontram o seu próprio espaço.

Galeria Casa 7

Galeria Casa 7 no Art Rua 2015

De 10 a 13 de setembro (Na abertura, dia 10 das 18:00 às 00:00, o artista Doria fará uma intervenção artística numa geladeira de cervejas)
No Centro Cultural Ação da Cidadania – Av. Barão de Tefé, 75 – Saúde – Rio de Janeiro
Das 14:00 às 22:00

Entrada franca
Info: Carla Paes (21) 99333-9077 | Marcella Araujo (21) 99124-6638

Facebook: www.facebook.com/casa7.art.br Instagram:@casa7.galeria
www.casa7.art.br

Postado por: Marcelo Novaes

23

07

A convergência evolutiva de ideias gera conexões inteligentes

Categorias: Cultura

 É muito bacana  contar com textos de autores de talento colaboradorando no LifeAndStyle. Este, escrito por Erika Brandão, fala por mim. Ele reflete a crença no compartilhamento colaborativo do conhecimento que prego no blog, em minhas palestras e workshops que promovo nas ações da empresa LifeAndStyle.

 

O texto a seguir aborda a transição entre os módulos de economia capitalista para o modelo colaborativo onde todos ganham. Sem dúvidas vivemos um momento desafiador, que alterna sensações de pânico e êxtase, de esperança, de um mundo mais liberto e justo, de infinitas possibilidades. Publicado originalmente no meio&mensagem, o texto da Erika Brandão  enriquece e reforça a crença do  LifeAndStyle, empresa que acredita e compartilha novas ideias em artigos, consultorias, palestras e workshops estimulando as conexões inteligentes na área de marketing de luxo.

 

link content

 

como a indústria não consegue mais inovar sozinha, tem de se integrar na lógica do progresso compartilhado pra se aprimorar, se inspirar e aprender novas formas de pensar

 
“A indústria não sabe mais como se comportar nesse mundo novo. Não está sabendo olhar pra frente. Não está sabendo inovar.” Recentemente ouvi essa declaração de uma editora. E ela tem toda a razão.

 

A Natura, considerada uma das empresas mais inovadoras do nosso país, em um projeto de co-criação, pede ajuda a clientes e colaboradores que queiram se envolver mais com a marca e ajudá-la a se aprimorar. O Itaú, a Coca-Cola e a Unilever estão chamando mentores de outras empresas e startups pra se inspirar e aprender novas formas de pensar.

 

Está acontecendo um fenômeno estranho e ao mesmo tempo muito interessante: o papel está se invertendo. A indústria não consegue mais inovar sozinha, dentro de seu ecossistema verticalizado. Algumas empresas não estão conseguindo nem mesmo sobreviver. Estão estáticas, como que em pânico. E pra inovar, e portanto se encaixar nesse mundo novo, onde todos pensamos em prol de um bem maior, do todo, as corporações começam a criar conexões inteligentes e se integrar na lógica do progresso compartilhado.  

 

Quando as organizações, seus líderes e colaboradores compreendem que, com a troca de idéias e ideais, têm a oportunidade de avançar rapidamente nos processos e construir produtos e serviços muito mais relevantes e em sintonia com o que o mercado espera, a sociedade sai ganhando.  

 

Afinal, nesse nosso mundo cada vez mais interligado, onde as consequências de um problema ou de uma solução deixam de atingir apenas um número determinado de pessoas pra repercutir em todos, sem distinção, sentimos na pele a necessidade de compartilhar experiências e transformá-las em algo palpável e efetivo pra todo mundo.  

 

Antes não se pensava no aquecimento global, no descarte do lixo ou no uso inteligente da água como se pensa hoje. Antes, isso era um problema distante. Hoje, esses dilemas são cada vez mais próximos e reais.  

 

E não estou falando apenas de preocupações das empresas. Se até pouco tempo atrás éramos quase que “obrigados” a assistir o que as redes abertas transmitiam no horário nobre, e por isso todo mundo falava sobre a mesma novela ou sobre a mesma gafe que o Sílvio Santos cometeu, agora podemos baixar uma mini-série inglesa que algum amigo recomendou ou assistir àquele documentário sobre formigas africanas no Netflix. Até podemos estar por fora da separação do fulano com a cicrana, que tudo bem! Porque percebemos que a diversidade de ideias favorece o debate, aumenta nossa capacidade de desenvolver conexões mais ricas, intensifica a troca de experiências.  

 

Finalmente estamos vivendo um fenômeno de convergência evolutiva de ideias. Na geração de nossos pais e avós talvez não fosse possível (ou talvez eles achassem que não pudessem) protagonizar a melhora da nossa sociedade. Hoje, sabemos que somos nós que vamos determinar o futuro do planeta, pra um bem maior. O seu problema é meu problema também. A sua solução também serve pra mim. Devemos buscar o melhor pro coletivo, sabemos que a ajuda deve seguir um fluxo contínuo. Um precisa e o outro tem. Simples.   Os muros que separavam os processos criativos caíram. A tecnologia nos obrigou a repensar nosso dia a dia. Assim, o que antes era vertical, hoje está horizontal e pulverizado. Se antes tínhamos apenas alguns canais de comunicação, hoje eles são diversos e bastante distintos entre eles, e temos a mesma voz que as empresas, especialmente online. As possibilidades aumentaram. As coisas mudaram.   Acredito que essa transformação toda ajuda na diversidade de ideias e experiências. O mundo está caminhando pra ser mais altruísta, mais colaborativo. E quem rapidamente perceber isso, sairá na frente na luta por uma sociedade mais correta, mais humana, mais coletiva, mais sustentável e inteligente.    

 

Erika Brandão é sócio-diretora da  link content empresa que dedica-se `a curadoria de conteúdo e desenvolvimento de projetos personalizados na área de compartilhamento do conhecimento focada em palestras, shows, consultorias, workshops programs de rádio, tv ou internet, livros, artigos opinativos, web design, direção de arte, mesas de discussão sobre temas contemporâneos, shows e apresentações artísticas e o que mais a imaginação permitir.

 

 

Postado por: Marcelo Novaes

23

05

Arte Contemporânea de Inhotim com David Cury

Categorias: Cultura

Uma das grandes supressas de viagem que já tive no Brasil foi a visita que fiz ao Parque De Arte Contemporânea de Inhotim. Destino de orgulho nacional, longe dos padrões de museus cosmopolitas, o espaço apresenta de forma única a relação de arte contemporânea e paisagem exuberante. Como dica para viabilizar a visita de forma conveniente com um expert no assunto, fica por conta da visita guiada pela Arte Contemporânea em Inhotim com David Cury, artista e professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Inhotim

ARTE CONTEMPORÂNEA em INHOTIM com David Cury*

Trata-se da única instituição brasileira que exibe continuamente um acervo significativo de arte contemporânea de excelência internacional, consistindo de cerca de 500 obras (sobretudo de escala pública) de mais de 100 renomados artistas visuais brasileiros e de outras 30 diferentes nacionalidades ― distribuídas a céu aberto e em galerias especialmente construídas dentro de uma área de 97 hectares de um Jardim Botânico com mais de 1.400 espécies.

O acervo do INSTITUTO INHOTIM abrange escultura, instalação, pintura, desenho, fotografia, filme, vídeo e trabalhos para contextos específicos (site specific works) produzidos a partir dos anos 1960 até hoje. Entre os destaques da Coleção, obras de Adriana Varejão, Cildo Meireles, Carlos Garaicoa, Chris Burden, Dan Graham, Doris Salcedo, Doug Atkins, Cristina Iglesias, Giuseppe Penone, Hélio Oiticica, Janet Cardiff & George Miller,Jorge Macchi, Lygia Pape, Matthew Barney, Miguel Rio Branco, Olafur Eliasson, Paul McCarthy, Simon Starling, Tunga,Yayoi Kusama, entre outros.

Distante do modelo proposto por museus urbanos, a experiência extraordinária de Inhotim está na relação espacial entre arte e paisagem. Artistas (convidados para desenvolvimento de trabalhos específicos) e público são chamados a observar a contínua transformação de jardins e florestas, ambientes rurais e paisagismo, lagos, trilhas, montanhas e vales.

*David Cury é artista visual, com trabalhos para contexto específico realizados na Somerset House (Londres, 2012), no Museu Bozar (Bruxelas, 2011) e no Carreau du Temple (Paris, 2005), entre outros. Em 2013 e 2014, recebeu indicação ao Prêmio da Fundação Cisneros para Arte Latino-Americana, com sede em Miami. Em 2010, participou da 29a Bienal Internacional de Arte de São Paulo, e recebeu indicação ao prêmio PIPA. Em 2009, ocupou todo o Espaço Monumental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Mestre em Artes Visuais (UFRJ), Especialista em História da Arte no Brasil (PUC-Rio), é orientador da oficina Antiformas de Intervenção, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio ― onde vive e trabalha.

PROGRAMA

PARTIDA

dia 25 de junho, quinta-feira

(De um lugar e em voo convenientes a cada um.

Ponto de Encontro: Aeroporto de Confins em Belo Horizonte /

ATENÇÃO: Transfer para o Hotel em Inhotim às 21h)

Primeiro dia de visita: 26 de junho, sexta-feira  10h > 16h30
Segundo dia de visita: 27 de junho, sábado  10h > 17h30
Terceiro dia de visita: 28 de junho, domingo  10h > 17h30

RETORNO

28 de junho, domingo

17h30 (Transfer Museu > Aeroporto de Confins)

ATENÇÃO: como pode haver engarrafamentos na Rodovia, o Transfer de Inhotim para o Aeroporto de Confins pode levar cerca de 2 horas. No melhor cenário, o percurso dura 1 hora. Então, preferencialmente, todos devem comprar voos de retorno ao Rio ou (a qualquer outra cidade) em horários a partir das 20h.

 

SERVIÇOS INCLUSOS no Pacote de Viagem:

> TRANSFER na Chegada em Belo Horizonte para o Hotel em Inhotim:

dia 25 de junho, quinta-feira, às 21h

(Os voos convenientes a cada um deverão descer no Aeroporto de Confins em tempo hábil para embarque no transfer às 21h pontualmente)

> 03 NOITES de Hospedagem em QUARTO DUPLO (= para 2 pessoas) no Estrada Real Palace Hotel, incluindo CAFÉ da Manhã e JANTAR/Buffet

OBS 1: o Hotel em que DEVEMOSficar é o Estrada Real Palace Hotel. Trata-se de um hotel novo, charmoso, cercado de natureza e q fica a cerca de 4 km de Inhotim, na entrada do município de Brumadinho. Segue o link para a observação:

http://www.portaldebrumadinho.com.br/v2/detalhe_hospedagem.asp?CodHospedagem=42

OBS 2: Como a Coleção de Arte de Inhotim gera turismo nacional e internacional, a concorrência por reservas em hotéis e pousadas é acirradíssima. Não há como manter reservas. Quanto mais cedo confirmarmos a hospedagem mediante pagamento de 50% do valor do Pacote de Viagem, melhor.

 

> 03 Dias de TRANSFER Hotel > Museu > Hotel

> 03 BILHETES de Entrada no Instituto INHOTIM de ARTE CONTEMPORÂNEA

> 02 BILHETES para uso de Caddy cars (transporte interno dentro do Museu/Jardim Botânico)

> 03 DIAS de Palestras e Debates sobre a arte atual com David Cury

> TRANSFER no Retorno ao Aeroporto de Confins: dia 28 de junho, domingo, às 17h30

 

O VALOR TOTAL do Pacote de Viagem é de R$ 1.876,00

 

OBS 3: Para viabilizar a viagem ― com um Pacote Individual cotado a R$ 1.876,00 ― o número mínimo a formar o Grupo de Viagem será de 10 (dez) pessoas. Se não atingirmos este mínimo e a viagem for cancelada, aqueles que tiverem pago o Pacote de Viagem parcial ou integralmente terão devolvidos os valores respectivos.

 

ATENÇÃO! NÃO ESTÃO INCLUSOS no Pacote de Viagem os seguintes:

1)    BILHETES AÉREOS

2)    ALIMENTAÇÃO (lanches e almoço) no Instituto Inhotim de Arte Contemporânea

 

OBS 4: QUEM NÃO QUISER FICAR em QUARTO DUPLO ― ou seja, dividi-lo com outra pessoa ― pode optar por ficar sozinho em um quarto de categoria Single (mediante pagamento de acréscimos ao valor do Pacote de Viagem).

FORMAS DE PAGAMENTO:

Cheque ou Depósito em Conta Corrente*:

1ª parcela (50% do valor do Pacote de Viagem = R$ 938,00) depositada até a data-limite da Reserva de Hotel > dia 1º de junho, segunda-feira

2ª parcela (50% restantes do valor do Pacote de Viagem = R$ 938,00) ao fim dos trabalhos > em 28 de junho, domingo

 

* Os Dados Bancários serão informados apenas aos interessados.

 

INFORMAÇÕES E RESERVAS

David Cury

fixo (21) 2266-6890 

cel. (21) 9-9302-2286 

davidcury@gmail.com

Postado por: Marcelo Novaes