Life and Style

Life And Style - Luxury Marketing & Consulting
Cadastro denewsletter
As matériasmais lidas
@marcelolifeandstyle

09

08

Exposição Design & Utopia dos Jogos Olímpicos no CRAB

Categorias: Design

Exposição Design & Utopia dos Jogos apresenta projetos gráficos que marcaram a história do maior evento esportivo do mundo

DesignUtopia4

Mais de 250 peças, entre elas reproduções gráficas de pôsteres, medalhas, selos, fotografias, mascotes, souvenires e pictogramas criados especialmente para os Jogos Olímpicos estarão expostos entre 09 de agosto e 08 de outubro no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), no Rio de Janeiro.

DesignUtopia3

Tóquio 64, México 68, Munique 72, Los Angeles 84 e Barcelona 92 são as cinco edições dos Jogos retratadas por meio de projetos gráficos que se tornaram ícones do design internacional

Ao receber uma edição dos Jogos Olímpicos, a cidade sede opta por se colocar diante dos holofotes do mundo: a estimativa é de que mais de 3 bilhões de pessoas acompanhem globalmente o megaevento esportivo.

Como apresentar-se ao mundo? Mostrar atributos, reforçar e evidenciar identidades? Como se comunicar com os quatro cantos do planeta sem perder as referências locais, aquilo que cada lugar tem de único e exclusivo? E mais: como o design pode refletir o momento histórico e cultural por meio de traços, cores e signos?

DeisinUtopia

Desafio que os designers aceitaram ao criar a identidade visual dos Jogos, fazendo com que cada cidade imprimisse sua marca e se firmasse no imaginário de bilhões de pessoas de diferentes culturas, idiomas, histórias e interesses.

A exposição Design & Utopia dos Jogos, uma realização do estúdio M’Baraká em parceria com o CRAB, aborda a forma como cinco cidades interpretaram esta missão:  Tóquio 64, México 68, Munique 72, Los Angeles 84 e Barcelona 92 – cada uma delas, à sua maneira, marcou a comunicação dos jogos, deixando um legado para a história do design.

Com uma coleção de imagens clássicas e únicas, verdadeiras referências afetivas que remetem aos países e cidades sede dos Jogos no século 20, a exposição destaca momentos históricos, desafios e ápices das cinco edições escolhidas.

As peças são reproduções do acervo do designer suíço Markus Osterwalder, um dos maiores colecionadores de objetos olímpicos do mundo, dono de mais 12 mil peças relacionadas aos Jogos.

Em cada sala, instalações convidam o público a brincar, sentir, criar e interagir com objetos que remetem ao processo de criação de cada designer. E, permeado por pranchetas de desenho e diferentes ferramentas gráficas, um ambiente inspirado nos escritórios de design estará aberto ao público, que poderá apreciar projetos e rabiscar a sua própria ideia, numa experiência mais intimista e criativa.

DesignUtopia1

“Sempre quisemos realizar uma exposição sobre design e procuramos apresentá-lo como parte da cultura, sem deixar de lado a relação que estabelece com a história e sociedade de cada época. E reimaginar o processo criativo de cada diretor, além de contar com o apoio do Markus para criar e pensar toda a exposição, foi um exercício fantástico”.

Diogo Rezende sócio fundador do estúdio M’Baraká. 

Um dos destaques da exposição é a acessibilidade, atendendo a cadeirantes e deficientes visuais e auditivos. Com o apoio do consulado Americano e em parceria com a Sapoti Projetos, estão sendo criados áudio guias e objetos que se relacionam a curadoria e permitem uma experiência estética para além do texto e imagem, estimulando outros sentidos.

A exposição terá como local o Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro – CRAB, um espaço voltado para o reposicionamento e a qualificação do artesanato brasileiro, recém-inaugurado na Praça Tiradentes, no Centro do Rio de Janeiro e composto de três prédios históricos que foram recuperados.

Inovador e contemporâneo, dotado de estrutura moderna e sofisticada, o CRAB é também espaço de conexão e de diálogo com outros segmentos da economia criativa como o design, a música, o audiovisual e a cultura popular.

Um lugar para conhecer, se emocionar e consumir.

A exposição Design & Utopia dos Jogos é uma realização do estúdio M’Baraká, em parceria com o Sebrae Rio, com o apoio da Biblioteca Parque Estadual, do Consulado Americano e do Celebra programa Cultural Rio 2016. A curadoria ficou a cargo do coletivo formado por Diogo Rezende, Isabel Seixas, Pedro Leobons e Letícia Stallone, do estúdio M’Baraká

Sobre as edições retratadas na exposição Design & Utopia dos Jogos

Tóquio 64

O Japão foi designado para sediar os jogos de 1940, mas foi forçado a desistir da posição de sede por conta do estopim da Segunda Guerra Mundial. Por isso muita antecipação e novidade envolveu a XVIII edição dos Jogos Olímpicos realizados em Tóquio, cujo projeto gráfico mostrou um Japão moderno e revitalizado para o mundo ocidental.

buscando retratar a surpreendente recuperação japonesa menos de 20 anos depois da derrota na Guerra.

Além de receber o evento pela primeira vez em terras orientais, Tóquio foi a primeira cidade sede a ter os jogos televisionados internacionalmente. A identidade visual dos Jogos, criada por Yusaku Kamekura, retratou magistralmente toda a elegância, minimalismo e equilíbrio ligados à cultura japonesa com uma logomarca simples e expressiva.

México 68

DesignUtopia2

Marcado por intensos acontecimentos políticos e sociais, o ano de 1968 influenciou o mundo de forma decisiva e o México não fugiu deste contexto. O logotipo dos Jogos Olímpicos teve grande popularidade entre os mexicanos e o movimento estudantil que fervilhava à época utilizou a marca para desenhar diversos cartazes e símbolos de protesto.

O design do logotipo do México 68 apresenta um país moderno e fora de estereótipos, mas incorporando da cultura ancestral mexicana. Lance Wyman, jovem design vencedor do concurso, misturou uma clara referência da OP Arte aos grafismos dos povos originários da América Central, influenciando a formação do design no País a partir de então.

Munique 72

A principal estratégia da cidade foi mostrar uma Alemanha diferente daquela que sediou os Jogos em Berlim, sob o comando de Hitler, em 1936. Embora o evento tenha sido marcado por um atentado terrorista, a alegria das cores da Bavária e a precisão técnica e minuciosa do projeto desenvolvido pelo designer gráfico alemão Otto Aicher deixaram um importante legado para o design gráfico olímpico.

Autor de projetos mundialmente conhecidos, como o logotipo da companhia aérea Lufthansa, Otto e sua equipe criaram um sistema de pictogramas para os esportes que foi replicado em outras edições e virou referência internacional.

Los Angeles 84

Los Angeles recebeu os Jogos em duas ocasiões: 1932 e 1984. Nesta última, a cidade não teve concorrentes, foi candidata única em uma campanha completamente diferente da primeira edição. Com soluções de baixo custo e alto impacto, a designer Deborah Sussman quebrou regras e apresentou um projeto multicolorido e lúdico, inspirado na diversidade de cores dos países da Costa do Pacífico, fugindo dos estigmas nacionalistas.

Embora não tenha sido a autora da logomarca (criada por Robert M. Runyan), Sussman criou todos os ambientes dos Jogos e imprimiu sua identidade ao projeto. O design dos Jogos de 1984 retrata muito bem a época e a cidade, com sua excentricidade, informalidade e irreverência.

Barcelona 92

Famosa pelas grandes reformas urbanas que culminaram numa verdadeira transformação da cidade, Barcelona acolheu uma das edições mais populares dos Jogos. A hospitalidade mediterrânea deu um calor extra aos jogos, mas estratégias de marketing foram fundamentais para tornar os Jogos de Barcelona memoráveis. O simpático mascote Cobi, criado pelo renomado designer espanhol Javier Mariscal, foi recordista de vendas e a edição foi a primeira a ganhar um jogo oficial de videogame.

O designer Joseph Trias associou a identidade dos Jogos de Barcelona a grandes artistas da Catalunha: Picasso, Miró, Dali e Gaudi, evidenciando uma linguagem mais quente e humana, mais artística, criativa e pessoal. Inspirado num traço criado à mão, a logo de Trias faz clara alusão aos esportes e os movimentos dos atletas saltando, correndo, livres, em movimento.

 DesignUtopiaServiço

Serviço

Exposição Design & Utopia dos Jogos – Coleção Markus Osterwalder

Data: 09 de agosto e 08 de outubro de 2016

Local: Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB)

Endereço: Praça Tiradentes, Rio de Janeiro

Dias e horário de funcionamento: De terça a sábado, das 10 às 17 horas

Entrada gratuita

Livre para todos os públicos

Postado por: Marcelo Novaes

12

06

CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro

Categorias: Cultura

CRAB

 

                                   O ARTESANATO COMO EXPRESSÃO CRIATIVA BRASILEIRA

O CRAB – Centro Sebrae de Referência do Arteasanato Brasileiro – é uma plataforma mercadológica para o reposicionamento e a qualificação do artesanato brasileiro, transformando-o em objeto de desejo e consumo e, consequentemente, aumentando seu valor de mercado. Numa época de revalorização das raízes, este projeto do SEBRAE (órgão de apoio ao pequeno e micro empresário) vem empoderar o setor do artesanato como área da economia criativa com potencial para impactar a geração de renda, a memória cultural e o empreendedorismo.

Crab centro

O projeto ocupa três prédios do século XVIII tombados pelo IPHAN que foram restaurados para sediar 7 salas de exposições, um café, um restaurante, mídiateca, auditório e salas para oficinas.

bonecas

Com intuito de promover a venda de produtos de artesanato diferenciado, assessoro a operação da loja conceito que apresenta ao visitante a chance de levar pra casa exemplares da exposição.

Neste trabalho de consultoria, atuo em frentes para consolidar a loja conceito como canal de comercialização:

Crab Loja

CURADORIA DE PRODUTOS  – uma equipe de curadores é responsável para escolher produtos de artesanato que não tem nada de diferente de produtos reconhecidamente de LUXO. Produtos com acabamento caprichado, mesmo guardando o aspecto manual e único, evocam sofisticação e excelência. Outro fator importante é evidenciar produtos com riqueza de histórias, inspirações, o processo de produção, as histórias dos artesãos produtores perpetuando a memória afetiva de um povo.

VISUAL MERCHANDISING – outra frente importante é garantir um visual merchandising dinâmico, que proponha a apresentação de produtos de artesanato como peças em uma galeria de arte. Outro ponto é propor instalações com produtos, incentivando a curiosidade e ajude o visitante a descobrir objetos que possam inspirar a criatividade.

CAPACITAÇÃO DE CONSULTORES DE VENDAS – para garantir o sucesso de uma loja conceito, fundamental é a formação de vendedores como consultores. Vendedores tiram pedidos, enquanto CONSULTORES ajudam visitantes a se transformar em compradores. Além de conhecer objetos, o visitante é convidado a descobrir experiências.

Origem Vegetal

A exposição ORIGEM VEGETAL  é o tema da primeira exposição e fica no CRAB até outubro. Com curadoria dos pesquisadores Adelia Borges e Jair de Souza, a exposição propoe um recorte de mais de 100 espécies de fibras brasileiras, mais de 800 produtos representando 60 cooperativas, 50 artesãos, 19 povos indígenas. Exposições temporárias ainda conferem dinamismo de programação ao CRAB.

Campana Retratos Iluminados

RETRATOS ILUMINADOS é a exposição dos renomados Irmãos Campana, que interessados em empoderar grupos de artesãos, trabalhou em parceria com o Instituto de Pesquisas e Tecnologia Inovadoras (IPTI), entidade que articula projetos com grupos de bordadeiras de Alagoas e Sergipe. Além das exposições e comercialização,  o CRAB abrangerá discussões, oficinas e diálogos com outros setores como moda, gastronomia, audio-visual, música…

Visite o CRAB e descubra o orgulho para a memória da cultura e o empreendedorismo da economia criativa brasileira.

Crab Tiradentes

FUNCIONAMENTO TERÇA A SÁBADO (10H ÀS 17H)
TELEFONE +55 (21) 3380-1850
E-MAIL CRAB@RJ.SEBRAE.COM.BR
ENDEREÇO PRAÇA TIRADENTES, Nº 67 AO 71 – CENTRO,
RIO DE JANEIRO – RJ, 20060-070
TARIFAS ENTRADA GRATUITA

 

Postado por: Marcelo Novaes