Life and Style

Life And Style - Luxury Marketing & Consulting
Cadastro denewsletter
As matériasmais lidas
@marcelolifeandstyle

21

12

Palestra Marketing do Novo Luxo – IED Rio

Categorias: Consumo

Um dos grandes presentes de atuar no mundo acadêmico é acreditar que estudando é a maneira para transformação do mundo. Seja na consultoria para empresas ou em palestras que ofereço em instituições respeitadas, recentemente recebi o convite para falar sobre Marketing de Luxo no curso de Design de Joias do IED. O Istituto Europeo di Design é o braço da renomada escola dedicada aos setores do design nascida nos anos 60 em Milão, e hoje ocupa a icônica sede do antigo Cassino da Urca no Rio de Janeiro.

Conheça abaixo um pouco do conteúdo da aula de Marketing de Luxo que ofereci aos aluns do curso de Design de Joias do IED em novembro de 2015. Fique a vontade para entrar em contato para saber mais detalhes do material!

IED Rio

LUXO e ABUNDÂNCIA

Abordando conceitos que transcendem o tom pejorativo que a palavra LUXO recebeu ao longo da história, começamos o encontro lembrando como, desde o início dos tempos no Jardim do Éden, o homem almeja a abundância como símbolo de harmonia, plenitude e felicidade. Ao longo do tempo, o acumulo de riquezas pela aristocracia, reis e a igreja restringiu o poder na mão de poucos. A distinção e o isolamento de seletos grupos detentores de posses ajudou a deturpar o sentido de que LUXO serve para poucos exercerem  domínio político, social e econômico sobre muitos. Fato é que o uma das prerrogativas do LUXO é o fato da abundãncia e não da escassez.

Jardim Eden

O século XVIII é o ápice do luxo em excesso, em especial das cortes européias. Os reis desenvolvem o hábito de marcar poderio através de palácios suntuosos. Jardins substituem as ponte levadiças. Arquitetos italianos como Leonardo Da Vinci são recrutados para construir os castelos do vale do Loire, verdadeiros símbomos de luxo arquitetônico. Grandes incentivos à comercialização de tapeçaria, cristais, e porcelanas. A jolaheira é influenciada pela descobertas de grandes jazidas de diamantes na Africa do Sul e ouro brota das minas nas Américas. Novas tecnicas de ourivesaria se desenvolvem, e o surgimento de strass favorece o nascimento das bijoux. O Luxo fica restrito aos muros de palácios, enquanto a população sucumbe a doenças e à fome. Mas movimentos como a Revolução Francesa deram cabo das diferenças e mudam o LUXO de mãos e significado.

LUXO e SIMBOLOGIA

Se pensarmos que a gastronomia nasceu da evolução da vontade do homem em criar novos sabores através de novas misturas de alimentos e especiarias, podemos dizer que o homem não se continha com o simples fato de alimentar-se para livrar-se da fome. A gastronomia nasce com o objetivo maior do que simplesmentesaciar a fome – é a vontade do homem transmitir e estabelecer códigos afetivos, sociais e culturais. De outra forma, foi na África que originou-se a arte da cerâmica. Impedidas de comunicar-se com os homens, as mulheres decoravam as louças onde a comida era servida para transmitir histórias e apreço. Se observarmos finalmente que a vestimenta já foi um ítem meramente funcional para proteger o homem do frio, do sol, do vento, é um LUXO observar o nascimento da moda como fenômeno de diferenciação cultural, social e econômica.

LUXO e  CONTEXTO

Cartier

Numa variedade enorme de objetos, o LUXO caracteriza bens que apresentam conceitos que ultrapassam o normal e aspiram a transcedência. Para pertencer à categoria LUXO, o objeto de LUXO tem de necessariamente apresentar os seguintes conceitos:

- ser harmoniosamente BELO  - apresentar a harmonia, o rítmo da estética considerada como equilibrada e desejável para a percepção humana, o objeto do LUXO tem ser ser necessariamente BELO.

- ser tecnicamente  PERFEITO – a atenção com detalhes como o forro, o acabamento, o toque sutil, a valorização dos sentidos (tato, paladar, olfato, sonoro, visual), o objeto de LUXO muitas vezes devem apresentar inovações tecnologicas surpreendentes e inovadoras para serem consideradas exceopcionais

- ser especialmente  SIMBÓLICO – para pertencer à categoria LUXO, o objeto deve ser conceitualmente localizado, ter uma história que lhe ofereça lastro e memória. A origem dos objetos deixa transparecer o seu entorno, a vida do artista, as circunstâncias nas quais nasceram. O mistério desvendado pelo ‘storyteling” é fator ímpar para agregar valor de unicidade, cada vez mais valorizado pelo usuário ávido por “experimentar” histórias emocionantes e únicas.

LUXO e POSICIONAMENTO DE MARCA

Chanel

Identidade, história da marca, proveniência, genealogia, tradições, códigos do fundador são fatores fundamentais para consolidar o posicionamento de uma marca. Seja nos campos da moda, joalheria, acessórios, perfumes ou mesmo hotéis boutique, o LUXO garante o senso de intimidade e privacidade que tanto seduz o consumidor. A personalização do bem ou serviço é parte inerente do mercado de LUXO. Nessa relação o consumidor torna-se membro de um grupo seleto de pessoas que fazem uso de experiências únicas que o consumo do LUXO confere. Um bom exemplo é o marketing de pertencimento construído por Steve Jobs para APPLE. Em outra instância, os consumidores de exclusivos hotéis boutique também se aproximam de um grupo seleto de felizardos capazes de experimentar momentos de fantasia, exclusividade e customização.

Experiência do Luxo

LUXO e GESTÃO

A gestão do LUXO é bastante particular, em especial no mundo onde grupos de empresas se agrupam para fortalecer o processo de criação, produção, distribuição e mercado de bens e experiências exclusivas. LVMH, RICHEMONT e GUCCI são hoje os maiores grupos detentores de marcas de luxo do mundo.

Grupos Luxo

Dentro os 4 Ps do Marketing (product, price, place, promotion), a Promoção é uma das fases do mercado de luxo que exgige planos sistêmicos na publicidade, eventos, redes sociais, engajamento em ações de co-branding para fortalecimento da imagem marca. Muitas marcas consolidadas, a fim de alcançarem públicos específicos, criam edições limitadas e mais populares para atingir públicos mais populares. Nestes casos, utilizar os mesmos valores de qualidade e posicionamento da marca original é fundamental para garantir o sucesso de vendas sem cair na vulgaridade. Cartier lançou o Must de Cartier e garantiu, através de valores da marca, a mesma qualidade para uma gama de produtos mais populares.

Lançamento, Diversificação, Licensiamento de produtos e posicionamento de marca são pontos questões importantes no assunto de mercado de luxo.

Cartier

E O LUXO NO SEC. XXI?

Levando em conta a vocação inconformista do homem e sua vontade para evoluir, o LUXO é um dos setores que mais crescem no mundo. Num mundo com pretensões ao inusitado, identificamos o LUXO mais acessível, mesmo sem perder valores que o tornam especial. Afinal, mistério, exclusividade, restrição são características inerentes do LUXO. Mesmo que seja mais fácil de ser consumido e aproveitados por uma gama maior de consumidores, o LUXO terá de oferecer novos conceitos para garantir a prerrogativa de excelência eterna do novo LUXO.

Mande um email para contato@lifeandstyle.com.br e conheça ou contratar a palestra Marketing do (novo) LUXO por Marcelo Novaes.

Luxo Sex XXI

Postado por: Marcelo Novaes